Warning (512): /home/mcb/public_html/site/app/tmp/cache/curto/ is not writable [CORE/cake/libs/cache/file.php, line 267]
Warning (512): /home/mcb/public_html/site/app/tmp/cache/longo/ is not writable [CORE/cake/libs/cache/file.php, line 267]
Warning (512): /home/mcb/public_html/site/app/tmp/cache/ is not writable [CORE/cake/libs/cache/file.php, line 267]
Warning (512): /home/mcb/public_html/site/app/tmp/cache/persistent/ is not writable [CORE/cake/libs/cache/file.php, line 267]
Warning (512): /home/mcb/public_html/site/app/tmp/cache/models/ is not writable [CORE/cake/libs/cache/file.php, line 267]
Mulheres do Cinema Brasileiro - Mulheres
Ano 14

Zaira Zambelli

*14 de agosto de 1954 - Belo Horizonte - MG

Cena de Bye bye Brasil, 1979, Carlos Diegues
Cena de Bye bye Brasil, 1979, Carlos Diegues
Com carreira intensa no cinema brasileiro dos anos 1970 e 80, Zaira Zambelli construiu uma trajetória expressiva, com filmes e personagens importantes no currículo. Como a Dasdô de Bye bye Brasil, clássico dirigido por Carlos Diegues. 

Nascida em Belo Horizonte, Zaira Zambelli radicou-se, ainda criança, no Rio de Janeiro, onde inicia sua trajetória no teatro - cursou teatro com Sérgio Brito. Em 1978 chega às telas do cinema em quatro filmes: Nos embalos de ipanema, de Antonio Calmon; Fim de festa, de Paulo Porto;O cortiço, de Francisco Ramalho Jr; e Chuvas de verão, de Carlos Diegues. E é com esse último que atua no mais importante filme de sua carreira, Bye bye Brasil, ao lado de Fábio Jr, José Wilker e Betty Faria, dando vida a quatro personagens inesquecíveis do nosso cinema, respectivamente, Dasdô, Cico, Lorde Cigano e Salomé. Em 1980, Zaira Zambelli estreia em novelas na Rede Globo em Marina – faz muito sucessos em Paraíso (1982), de Benedito Ruy Barbosa. 

Zaira Zambelli continua sua carreira cinematográfica nos anos 80, dirigida por cineastas de ponta do cinema brasileiro, como Carlos Alberto Prates Correia, no belíssimo Cabaret mineiro, Walter Lima Jr, em Chico rei, David Neves, em Fulaninha, e o sempre interessante Braz Chediak, em Perdoa-me por me traíres. Na década de 90 Zaira Zambelli vai se afastando, gradativamente, das telas do nosso cinema – e também da telinha – e intensifica carreira como professora em sua escola de oficina de interpretação. 


Filmografia

Nos embalos de ipanema, 1978, Antonio Calmon
Fim de festa, 1978, Paulo Porto
O cortiço, 1978, Francisco Ramalho Jr
Chuvas de verão, 1978, Carlos Diegues
Bye bye Brasil, 1979, Carlos Diegues
Perdoa-me por me traíres, 1980, Braz Chediak
As pequenas taras, 1980, Maria do Rosário
Cabaret mineiro, 1980, Carlos Alberto Prates Correia
O bom burguês, 1982, Oswaldo Caldeira
A difícil viagem, 1983, Geraldo da Rocha Moraes
TransAtlantique, 1983, Hans-Ulrich Schlumpf
Chico rei, 1985, Walter Lima Jr.
Fulaninha, 1987, David Neves
Churrascaria Brasil, 1987, curta, Fred Confalonieri
Tempo de ensaio, 1987, curta, Eunice Guttman
Banana split, 1988, Paulo Sérgio Almeida
Túnel, 1994, curta, Mayra Jucá
Elogio histérico da loucura, 1994, Alberto Magno
As meninas, 1995, Emiliano Ribeiro
Um certo dorival caymmi, 1999, Aluisio Didierf
Kabbalah, 2011, Luccas Soares

::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.